domingo, 26 de junho de 2016

Constituição permite às forças populares utopia de disputar o Estado



Jornalistas Livres
Tenda Darcy Ribeiro reuniu a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Tariq Ali e Roberto AmaralTenda Darcy Ribeiro reuniu a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Tariq Ali e Roberto Amaral
O sistema baseado no aumento infinito dos preços – em que como diz Marx, o valor de uso é sempre superado pelo valor de troca – mas há algumas décadas cresce o volume de bens descartáveis mais rapidamente para que as pessoas sejam convencidas a substituí-los. “É como se não pudessem viver sem os novos aparatos tecnológicos”, observa.

sábado, 25 de junho de 2016

"Escola Sem Partido" e o Papai Noel


Por Leonardo Sakamoto, em seu blog:

O bicho está pegando na educação. É tanto problema que você pode montar o seu combo: roubo de merenda, escolas ocupadas, universidades em greve (e quebradas), proposta de teto orçamentário ameaçando investimentos na área, Plano Nacional de Educação completando dois anos sem NENHUMA meta cumprida e por aí vai.

Recessão trouxe o desemprego para ficar


Por Clemente Ganz Lúcio, na revista Teoria e Debate:

O desenvolvimento econômico visa gerar bem-estar e qualidade de vida. A política econômica precisa buscar, entre outros objetivos, gerar empregos e aumento real da renda do trabalho. A economia política do desenvolvimento deve se orientar pela centralidade do trabalho como produtor e organizador da vida social.

Cortes no Fies deixarão 90 mil jovens sem acesso à universidade



  
A gestão do ex-ministro da Educação, Aloizio Mercadante, previa 165 mil vagas para o Fies no segundo semestre de 2016. As vagas representariam a soma entre as 115 mil vagas não preenchidas no primeiro semestre do Fies e as 50 mil vagas restantes do número de equilíbrio do programa.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Cuba supera Japão em porcentagem de centenários


Agencia EFE
Havana, 25 mai (EFE).- Cuba é o país com a maior proporção demográfica de pessoas com mais de 100 anos, à frente até do Japão, afirmou o presidente do Congresso sobre Longevidade Satisfatória, Eugenio Selman, evento cuja nona edição foi inaugurada nesta quarta-feira em Havana.

Juiz que prendeu Bernardo é aluno da Janaina!


Ah, essas coincidências ...
publicado 24/06/2016
janaina paschoal
Precisa desenhar, amigo navegante?
O Conversa Afiada reproduz parte do currículo do juiz Paulo Bueno de Azevedo, que prendeu o ex-ministro Paulo Bernardo:

SETENTA E CINCO NOITES FRIAS: JOÃO CARLOS HAAS SOBRINHO

Ticiana Alvares compartilhou a foto de Beto Rivera.
15 h · 
Beto Rivera
Por Sônia Maria Haas, publicitária, irmã de JCHS
Rio Grande do Sul, São Leopoldo, 1941. Noite fria de São João. Nossa mãe, ansiosa, enfrentava a madrugada à espera da chegada do segundo filho.
Na rua Primeiro de março, número 514, a janela se entreabria e os raios da lua banhavam a sala pequena do sobrado dos Haas. Nosso pai, Ildefonso, católico que sempre foi, rezava para que a esposa Ilma Linck tivesse uma boa hora do parto. Contou-me ele, nos idos de 1980, quando conseguiu expor seus sentimentos em relação à história do filho desaparecido na ditadura, que nos primeiros momentos do ecoar do choro de João Carlos, uma luz forte entrou pela vidraça embaçada do quarto alertando: “Cuida bem deste teu filho, pois ele é especial.”

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Fim da guerra: Governo e Farc anunciam cessar fogo definitivo



Presidência da Colômbia
Juan Manuel Santos e Timoleón Jiménez firmam cessar fogo bilateral e definitivo, principal passo para o acordo final do conflito que deve ser anunciado em julhoJuan Manuel Santos e Timoleón Jiménez firmam cessar fogo bilateral e definitivo, principal passo para o acordo final do conflito que deve ser anunciado em julho
O acordo de cessar fogo ainda não é o último passo do processo de paz colombiano, mas é o mais importante porque as Farc se comprometem em baixar as armas e converter-se em movimento político. 

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Privatização nunca resolveu o problema da dívida pública



Arquivo/Senado
  
Desse ponto de vista, o Estado deveria se abster de qualquer tipo de intervenção no setor produtivo. Essa era, por exemplo, a ideologia que norteava a atuação dos governantes na República Velha (1889-1930). Na prática, porém, todos esses governos se revelaram bastante intervencionistas. Em 1890, Deodoro da Fonseca fundiu quatro companhias de navegação no Lloyd Brasileiro, que foi estatizado em 1913. O atual Banco do Brasil surgiu em 1893 da estatização de duas instituições. As ferrovias já recebiam subsídios desde a era Imperial, mas mesmo assim muitas faliram. Para não interromper o transporte de mercadorias, metade da malha foi estatizada até 1929. E os mesmos liberais que criticavam a intervenção estatal defendiam a caríssima política de valorização do café, adotada a partir de 1906. 

segunda-feira, 20 de junho de 2016

"SEIS FAMÍLIAS CONTROLAM 70% DA IMPRENSA NO BRASIL"

domingo, 19 de junho de 2016

Em duríssimo discurso, Dilma ataca Gilmar, Moro e denuncia “ruptura institucional”


22 de março de 2016 às 14h43
  
dilma pronunciamento
Da Redação
Num dos mais duros discursos que fez até agora, desde o início da crise política, a presidenta Dilma Rousseff denunciou adversários, lembrou Leonel Brizola, a ditadura militar e disse que não renuncia “em hipótese alguma”.
Dilma falou no Palácio do Planalto diante de juristas, advogados, promotores, defensores públicos e estudantes de Direito.
Ela comparou os que dizem que impeachment não é golpe aos que negavam a existência de presos políticos na ditadura, enquanto “muitos viviam dentro das cadeias”.

Conselho Nacional de Saúde convoca entidade e movimentos para a 2ª Marcha em Defesa do SUS


FERRAMENTAS
TIPOGRAFIA
O Conselho Nacional de Saúde (CNS) deliberou nesta quarta-feira (15) apoiar a organização da 2ª Marcha em Defesa do SUS e da Democracia, seguindo os diálogos da Mesa Diretora da entidade. O ato levará o nome de “Marcha em Defesa da Saúde, da Seguridade Social e da Democracia” e será realizado no dia 06 de julho, com concentração na Catedral Metropolitana de Brasília, a partir das 9h. A marcha seguirá para um ato na frente do Congresso Nacional por volta das 10 horas.

sábado, 18 de junho de 2016

Depois de devassa contra Lula, Lava Jato diz não ter provas contra ele



Reprodução
  
A vida do ex-presidente Lula e de seus familiares foi completamente devassada pelas operações da Lava Jato em conluio com a imprensa. Uma tentativa de mascarar a realidade por meio de vazamentos de delações e factoides.

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Paris vive manifestação gigantesca contra o nova Lei do Trabalho


Manifestação em Paris no dia 14 de junho de 2016 contra a nova Lei do Trabalho
Contando com as manifestações em muitas outras importantes cidades, como Marselha, Lion e Toulouse, o total é de 1,3 milhão de pessoas nas ruas em todo o país. É a maior manifestação desde começo da mobilização contra a Lei do Trabalho, há três meses.

Em encontro com empresários, Eliseu Padilha prega fim da CLT



  
Para Padilha, no momento em que foi aprovada, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) fazia sentido; hoje, não mais. “Não vou nem dizer que seja um equívoco (a CLT). Na década de 40, quando se pensa no que é a legislação trabalhista, foi um momento em que ela era indispensável. Mas a década de 40 já ficou para trás há muito tempo. Temos que olhar rumo ao amanhã”, pregou.

Padilha se desespera e pede o fim da Lava Jato


Lula Marques
  
O cerco se fechou e Sérgio, considerado um dos operadores do esquema de propinas da cúpula do PMDB, resolveu gravar e delatar. Apesar da grande mídia atuar como bombeiro, o efeito imediato foi a queda de três ministros do governo provisório. Todos ligados diretamente a Michel Temer.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Regra fiscal de Temer tem custo social alto e não ajuda crescimento



  
Na sua avaliação, para sair de um momento de crise, é preciso que o Estado intervenha na economia, de forma a estimular o crescimento. “É, portanto, uma terapia que implica gastos, especialmente gastos de investimento e sustentação dos gastos sociais, porque geram renda e isso significa mercado interno”, diz Clemente. 

Mauro Santayana: Fascismo, ele está de volta



Adolf HitlerAdolf Hitler
O lançamento, na Europa, do filme "Ele está de volta", uma "comédia" "leve" sobre o que aconteceria se Adolf Hitler voltasse à Alemanha de nossos dias, com cenas de pessoas parando, na rua, para tirar selfies com o maior assassino da História; e o relançamento de sua obra-síntese, o "Mein Kampf" (Minha Luta), em vários países – uma edição portuguesa esgotou-se em poucas horas, esta semana, na Feira do Livro de Lisboa – mostram que, mais do que perder o medo de Hitler, o mundo está, para com ele, cada vez mais simpático, no rastro da entrega - quase sem concorrência - dos grandes meios de comunicação globais a meia dúzia de famílias e de milionários conservadores que, se não simpatizam abertamente com o nazismo, com ele comungam de um profundo, hipócrita, e tosco anticomunismo, fantasma a que sempre recorrem quando seus interesses estão em jogo, ou se sentem de alguma forma ameaçados.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Paulo Kliass: O desmonte de Temer



Lula Marques/Agência PT
  
As tentativas de reação política em torno da estratégia do afastamento de Dilma Roussef remontam ao dia seguinte da divulgação dos resultados do pleito de outubro de 2014. As forças que haviam sido derrotadas nas eleições presidenciais passaram imediatamente a perseguir aquilo que passou a ser conhecido como o “terceiro turno”. Face à recusa sistemática de simpatia por parte da maioria da população brasileira, lançaram mão do questionamento do resultado nas urnas, do questionamento das contas de campanha vencedora, da articulação das esferas do Poder Judiciário e do Ministério Público, da conspiração aberta dos principais órgãos de comunicação, entre tantos outros expedientes.

João Sicsú: O desmonte da Previdência Social de Temer e Meirelles



  
Além disso, a Previdência é um instrumento de distribuição de renda, redução de desigualdades e de justiça social. Aliás, esses são objetivos que causam náuseas aos vanguardistas do projeto neoliberal que está se instalando no País.

Cunha ligará o ventilador no esgoto?


Por Altamiro Borges

Após oito meses de engodo, finalmente a Comissão de Ética da Câmara Federal aprovou nesta terça-feira (14) o pedido de cassação do mandato do correntista suíço Eduardo Cunha. Por 11 votos a nove, os deputados acataram o parecer do demo Marcos Rogério que afirma que o lobista quebrou o decoro parlamentar ao mentir sobre as suas contas no exterior. "Estamos diante do maior escândalo que este colegiado já julgou. Não se trata apenas de omissão, de mentira, mas de uma trama para mascarar a evasão de divisas, a fraude fiscal", justificou o deputado do DEM - a mesma legenda que sempre deu sustentação ao golpista na sua missão fraudulenta pelo impeachment da presidenta Dilma.