terça-feira, 2 de setembro de 2014

LUCIANA SANTOS: NÓS QUEREMOS O ESTADO NECESSÁRIO

 
SINPROJA





















Em agenda de campanha no Agreste Pernambucano, Luciana Santos participou do segundo dia do VIII Congresso do Sinproja (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Jaboatão dos Guararapes), que aconteceu no Hotel Casa Grande, em Gravatá. A candidata participou, na manhã da última sexta-feira (29/08), do debate “Conjuntura Nacional da Educação” numa mesa com o secretário de Assuntos Educacionais da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, Heleno Araújo.
“Nós não queremos nem o Estado mínimo, nem o máximo. Nós queremos o Estado necessário”, enfatizou Luciana no momento que contextualizou o cenário político-social brasileiro dos últimos 20 anos, quando o País saiu de uma lógica Liberal de privatizações e aumento das desigualdades sociais, para um processo de transformações sociais que impulsionaram o Estado economicamente com uma distribuição de renda mais justa. “Por isso que chamamos de Década Perdida (gestões de Collor e de Fernando Henrique Cardoso na presidência), por que nós tivemos uma agenda no Brasil com ausência completa de Políticas Públicas e com a privatização do Estado Brasileiro”, disse ela.

PARA REFLETIR:

Foto

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Marina é a velhíssima política

 

Paulo Vinícius *

 

Marina não era candidata do Eduardo Campos. Marina não era a candidata do PSB. Virou candidata devido à morte de Eduardo Campos. Ou seja, se Eduardo Campos fosse vivo ela jamais seria candidata.

 

 
E a pressão para que fosse a candidata do PSB, eu, você, todo mundo viu: o Partido da Imprensa Golpista, os especuladores que apostam contra a economia brasileira, os porta-vozes do ecoimperialismo, que querem o Brasil sem condições de defender o Pré-Sal, que defendem a internacionalização da Amazônia, que defendem a autonomia do Banco Central do Estado (e, portanto, defendem a sua dependência dos especuladores que ganham sem trabalhar, com os juros da taxa Selic).

A nova política do Paleolítico

Mundo relembra 75 anos da Segunda Guerra Mundial

 


Há setenta e cinco anos, em 1º de setembro de 1939, eclodiu na Europa a Segunda Guerra Mundial, um conflito que dizimou mais de 60 milhões de pessoas e envolveu dezenas de países de todo o mundo.


Arquivo histórico
Soldado soviético coloca a bandeira da URSS no topo da sede do Reichstag, em Berlim, após vitória contra nazistasSoldado soviético coloca a bandeira da URSS no topo da sede do Reichstag, em Berlim, após vitória contra nazistas
Se a Primeira Guerra Mundial foi considerada na época uma "surpresa" para a grande maioria dos europeus, não se pode dizer o mesmo da Segunda Guerra. Ao longo de toda a década de 1930, na Europa e na Ásia, estavam ocorrendo conflitos, e seu vetor global era bastante claro.

No entanto, como se viu, não era claro para todos. Os líderes do Reino Unido e França, em vez de se contraporem realmente ao agressor ganhando força, que era a Alemanha de Hitler, optaram por seguir o curso de seu “apaziguamento”. Foi justamente por culpa desses países que no final da década de 1930 foi perdida a última chance real de estabelecer uma coalizão preventiva anti-hitleriana.

Programa de Marina é ruim para emprego e indústria, afirma Dilma

1 de setembro de 2014 - 18h50 

Reprodução
  

 



No boletim de notícias desta segunda-feira (1º/9): a presidenta Dilma Rousseff crítica Marina Silva afirmando que a proposta defendida pela candidata do PSB desemprega e reduz a indústria, o esforço concentrado que o Congresso deve fazer nesta semana para votar questões polêmicas, as atividades da campanha da candidatura de Jandira Feghali no RJ e também notícias do esporte brasileiro.

Por Eliz Brandão e Ramon de Castro para a Rádio Vermelho


Ouça o boletim na Rádio Vermelho:

 OUVIR

Download  BAIXAR ARQUIVO

 

 

 

 

 

Ministro da Fazenda do governo Dilma, Guido Mantega

 

Ministro da Fazenda do governo Dilma, Guido Mantega
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1 de setembro de 2014 - 17h08 

A retórica intencionalmente confusa e catastrofista da mídia/oposição

 

Seguindo o argumento ortodoxo, o governo não pode ser ao mesmo tempo culpado por inflação, supostamente elevada, e baixo crescimento. Os críticos da política econômica atual não podem prometer o céu da aceleração do crescimento e o céu da queda da inflação. Alguma passagem pelo inferno tem que estar prevista.

Por Carlos Pinkusfeld Bastos*, no Brasil Debate

domingo, 31 de agosto de 2014

Gilson Caroni Filho: Jovens, vocês querem mesmo Marina?

 


 A simples leitura do programa de governo de Marina da Silva que, como todos sabem, foi escolhida pela "providência divina" e os acontecimentos recentes envolvendo as alterações no seu programa partidário permitem levar ao eleitorado jovem pontos fundamentais que revelam a natureza extremamente conservadora do eleitorado mais jovem.

Por Gilson Caroni Filho*, para o Vermelho


Comecemos pelas questões macroeconômicas: 

DEPUTADA LUCIANA ATUA EM DEFESA DE PERNAMBUCO E DO NORDESTE


Em abril de 2013, devido à grave seca que afetou centenas de municípios nordestinos, o Governo Federal autorizou a produção de leite “longa vida” e pasteurizado a partir da reconstituição do leite em pó, pelo período de três anos, nos estados do Piauí, Maranhão, Rio Grande do Norte, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Sergipe e Bahia.
Em Brasília a deputada Luciana Santos prontamente se colocou à disposição para intermediar uma solução para o problema.
“Recentemente com a fase mais aguda e mais crítica da seca sendo superada, a medida tinha o efeito inverso. A importação desse leite em pó estava inviabilizando a produção da bacia leiteira de toda uma região do país”, relembra. A parlamentar esteve com o Ministro da Agricultura, Neri Geller, ao lado de representantes dos produtores de leite do estado de Pernambuco e empresários do setor para pedir a anulação da medida.

Consumo das famílias cresce pelo 43º trimestre consecutivo

 


O consumo das famílias brasileiras cresceu em ritmo mais lento no segundo trimestre deste ano e apresentou alta menor que nos trimestres anteriores, em comparação feita com os mesmos períodos de anos imediatamente anteriores. Os dados fazem parte do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país), divulgado nesta sexta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontam crescimento de 1,2%, o 43º avanço consecutivo.


Reprodução
As famílias representam a maior parcela do PIB.As famílias representam a maior parcela do PIB.

“Continuamos com crescimento do poder de compra das famílias, com aumento de emprego e com aumento de salários reais. Por outro lado, o crédito para as famílias já está mais ou menos estável e temos a inflação, que, se for comparada à do mesmo trimestre do ano passado, está um pouco mais alta. Também houve alta na taxa de juros nesse periodo, e tudo isso afeta negativamente o consumo das famílias”, disse a gerente da Coordenação de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca de La Rocque.

sábado, 30 de agosto de 2014

Marina e o Plano Nacional de Educação

Por Theófilo Rodrigues, no blog Conexão Cultura e Política:

O anúncio de que o programa da candidata Marina Silva pretende reduzir os investimentos no pré-sal foi um verdadeiro balde de gelo – para usar uma expressão da moda – nos defensores da educação pública e do Plano Nacional de Educação.

O Plano Nacional de Educação (PNE) aprovado neste ano é o principal documento norteador das políticas públicas de educação do país. Entre suas 20 metas para os próximos 10 anos consta que o investimento público em educação deverá alcançar 7% do PIB em 2019 e 10% do PIB em 2024. Hoje o investimento público em educação está em aproximadamente 6% do PIB.
Como podemos observar, a maior dificuldade do PNE não será sair dos 6% de 2014 para 7% em 2019. O maior problema será passar dos 7% de 2019 para 10% em 2024. E é aí que mora o perigo da proposta de Marina Silva de redução dos investimentos do pré-sal.

Como sabemos, o pré-sal é a principal fonte de financiamento para os 10% do PIB em educação. Após muita pressão da sociedade civil e dos movimentos sociais o Congresso Nacional aprovou em 2013 que 75% dos royalties e 50% do fundo social do pré-sal serão destinados à educação.

Marina Silva já anunciou que se for eleita não disputará a reeleição. Ou seja, sairá do governo em 2018. Se eleita, Marina não terá dificuldade em alcançar a meta de 7% do PIB em 2019. O problema estará no legado que deixará para seu sucessor. Sem o pré-sal nenhum presidente que a suceder conseguirá alcançar a meta de investir 10% do PIB em 2024. Marina não criará um problema para seu próprio governo, mas sim para o futuro do Brasil.

Tive a curiosidade de ler as mais de 240 páginas que constituem o programa de governo de Marina para saber o que ela realmente propõe para a área. De fato, o documento afirma na página 114 que seu governo irá “acelerar a implementação do Plano Nacional da Educação (PNE), que prevê a destinação de 10% do PIB à educação” e que para isso irá “aplicar os repasses à educação de parcela dos royalties do petróleo das áreas já concedidas e das do pré-sal”.

O problema, portanto, não está no seu programa, mas sim na sua declaração contraditória que vem sendo repetida à exaustão de que irá reduzir consideravelmente os investimentos da Petrobras no pré-sal para investir mais no etanol como fonte energética. Ademais, a candidata propõe que o orçamento do Ministério da Saúde suba para 10% do PIB, que o orçamento do Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação alcance 2% do PIB e que também seja ampliado o orçamento do Ministério da Cultura.

Resta saber como Marina fará tudo isso sem o pré-sal e com uma política econômica de redução de gastos públicos, de manutenção de um elevado superávit primário e de autonomia do Banco Central. Para o bom debate público é bom que a candidata se explique.

* Theófilo Rodrigues é cientista político.

Ricardo Kotscho: Marina não é “Lula de saias”, mas Jânio e Collor

 



Advertência necessária: quero deixar bem claro, antes de começar a escrever este texto, no qual venho pensando desde que Marina Silva explodiu como candidata favorita a presidente da República, após a tragédia aérea que matou Eduardo Campos, para que ninguém entenda errado o título: não se trata de uma comparação entre pessoas e suas trajetórias de vida, mas entre fenômenos políticos.

Por Ricardo Kotscho*, no blog Balaio do Kotscho


Reprodução
Marina Silva.Marina Silva.
Nos últimos dias, apareceram muitos comentários na mídia comparando Marina a Lula, ambos com origens bem humildes e histórias de vida comoventes, que acabaram construindo seus próprios caminhos, os dois fundadores do PT e vitoriosos em suas caminhadas. Por diferentes caminhos, eles agora se encontram frente a frente em mais uma disputa pela Presidência da República do Brasil, e há quem chame Marina de "Lula de saias", a mulher que desafia Dilma Rousseff, candidata de Lula.

Programa de TV de Dilma destaca investimento nas cidades

 



O programa da campanha eleitoral de Dilma Rousseff a reeleição para presidenta foi ao ar neste sábado (30). Nele, Dilma destacou os investimentos em obras de mobilidade urbana nos múnicipios brasileiros que chegam a R$ 143 bilhões. Dentre essas obras estão: nove metrôs, 14 VLTs e 180 BRTs e corredores de ônibus exclusivos. A presidenta também prometeu construir  4.033 km de novas vias entre transporte sobre trilhos, sobre pneus, fluvial e acessos viários.


 

China anuncia cortes salariais para gerentes de empresas estatais

 



A China anunciou cortes salariais para os principais diretores das empresas estatais, a quem também se controlarão suas despesas e outras mordomias. O tema foi debatido e aprovado durante uma reunião nesta sexta-feira (30) do Bureau Político do Partido Comunista da China (PCCh) dirigida por seu secretário geral, o presidente Xi Jinping, de acordo com as versões oficiais publicadas na imprensa.



Reprodução
Xi Jinping, ao centro, presidente da China.Xi Jinping, ao centro, presidente da China.
Este departamento do PCCh decidiu estabelecer um teto salarial dos executivos das empresas estatais, assim como a quantidade destinada as despesas das empresas, entre outros.

Também esta previsto impor restrições no uso de veículos oficiais e escritórios, despesas em treinamento, recepções, viagens de negócios dentro do país e ao estrangeiro, e em comunicações.

Aécio nada entende do Nordeste e do Bolsa Família, diz ministra

 



A Ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello considerou absurdas as declarações do candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves. Na quarta-feira (27), ele duvidou da transparência da gestão do programa Bolsa Família. “O cadastro do Bolsa Família é uma caixa-preta”, disse o tucano.


Reprodução
Tereza Campello.Tereza Campello.

A afirmação demonstra, no mínimo, completa desinformação, pois o Cadastro Único é uma das ferramentas mais reconhecidas nacional e internacionalmente pela sua transparência e qualidade técnica, diz a ministra. Trata-se de uma parceria do Governo Federal com todos os municípios do Brasil. “Cada Município gere as informações e tem total acesso a elas”, informa Tereza. “Também os Governos Estaduais têm acesso e gestão sobre o CadUnico e a todos os dados do Bolsa Família. É espantoso que um ex-governador não saiba disto”.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Luciana destaca importância da agricultura familiar para o país

 

 

 

Na Câmara dos Deputados, a deputada Luciana Santos (PCdoB-PE), sempre se posicionou a favor das políticas de fomento à agricultura familiar por acreditar que ela tem um peso importantíssimo na economia de nosso país. “Desde a crise de 2008 a agricultura tem salvado a balança comercial do Brasil. Ela é responsável por 70% de tudo que se coloca na mesa dos brasileiros", explica. 


"Toda nação do mundo, quanto mais autonomia ela tiver na produção de alimentos, mais soberania terá", avalia a parlamentar.  "Toda nação do mundo, quanto mais autonomia ela tiver na produção de alimentos, mais soberania terá", avalia a parlamentar.  
"Toda nação do mundo, quanto mais autonomia ela tiver na produção de alimentos, mais força, mais soberania terá. Portanto, todas as políticas que procuram desenvolver a agricultura familiar e o trabalhador do campo são para defender os interesses nacionais, os interesses do povo brasileiro”, argumenta a parlamentar pernambucana, que é candidata à reeleição no processo eleitoral deste ano.

Em programa, Dilma fala sobre Saúde e apresenta o Mais Especialistas

 



O programa de TV da coligação “Com a força do povo” da candidata à reeleição Dilma Rousseff desta quinta-feira (28) abordou fundamentalmente o tema Saúde. Apresentou as realizações do governo nesta importante área, como o Mais Médicos e o Pronab e ainda anunciou uma nova proposta, o programa Mais Especialistas.

 
 
Dilma na TV: Mais Especialidades para complementar o Mais Médicos. Dilma na TV: Mais Especialidades para complementar o Mais Médicos. 


Nova Proposta, o Mais Especialistas 
Dilma afirmou que "o mais urgente é combater a demora na realização de exames e consultas com especialistas" e, por isso, prometeu criar o programa Mais Especialidades - uma rede de clínicas que vai concentrar especialistas e estrutura para a realização de exames. Ela disse ainda que vai discutir uma reforma federativa para redistribuir papéis da União, estados e municípios em áreas como a Saúde e a Educação.




Da redação do Vermelho

As destacadas contradições da candidata Marina Silva

28 de agosto de 2014 - 19h00 

  

Rádio Vermelho



A 20ª reunião do Foro de São Paulo em La Paz, na Bolívia, as contradições da canditadura de Marina Silva, apoiada pelo setor financeiro, o progresso do setor elétrico no Brasil em 12 anos de governos populares e o apoio dado aos palestinos pela América Latina são os destaques do boletim de notícias desta quinta-feira (28), apresentado pelos jornalistas Ramon de Castro, Humberto Alencar e Tayguara Ribeiro


Ouça o boletim na íntegra na Rádio Vermelho:

 OUVIR

Download  BAIXAR ARQUIVO

Partido Socialista Venezuelano propõe um sistema de formação

 


Criar um sistema de formação política generalizado em todo o país para traçar estratégias desde a base, este é um dos principais objetivos expostos na plenária do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), iniciada nesta quinta-feira (28), na capital Caracas. 


Prensa Latina
Em plenária que deu continuidade às questões debatidas no congresso do PSUV, militantes propõem um sistema de formação nacionalEm plenária que deu continuidade às questões debatidas no congresso do PSUV, militantes propõem um sistema de formação nacional
Quem falou sobre a proposta foi o dirigente do PSUV, Francisco Sesto, que também defendeu estimular a auto formação nas Unidades de Batalha Bolívar Chávez (UBCH), estrutura primária do partido. 

“Esta plenária é uma espécie de continuação do recente congresso do PSUV, realizado entre os dias 26 e 31 de julho, porque vai continuar os acordos debatidos neste grande vento e propostos pela militância”, disse Sesto a uma TV local. 

Internet é a grande novidade para campanha eleitoral nestas eleições

 


Mais de 140 milhões de eleitores devem comparecer as urnas em outubro. A novidade destas eleições é que a internet transformou a maneira de fazer campanha eleitoral com sites dinâmicos, redes sociais, jingles, panfletos eletrônicos e interação com o eleitor. Saiba mais novidades desta eleição, o que é legal e ilegal de se fazer nas redes nesta reportagem especial da TV Vermelh

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Luciana visita Mercado das Mangueiras em Jaboatão

 



A manhã da última sexta-feira (22) foi de visita ao Mercado das Mangueiras, no bairro de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes. O local tem 11 mil metros quadrados e acomoda quase 1500 comerciantes com uma variedade em mercadorias, que vai de bijuterias à carne, legumes e frutas frescas.

Rússia adverte EUA sobre um ataque sem permissão na Síria

 

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, alertou os Estados Unidos que um ataque aéreo contra o grupo terrorista Estado Islâmico dentro do território sírio, sem a permissão do governo de Damasco, é uma "flagrante violação" do direito internacional.


 
Rússia alerta norte-americanos sobre a quebra de soberania nacional na SíriaRússia alerta norte-americanos sobre a quebra de soberania nacional na Síria


"Os americanos anunciam que vão bombardear os terroristas na Síria sem a aprovação (governo sírio), dissemos que esta é uma violação flagrante do direito internacional", disse Lavrov'. 

Segundo ele, os Estados Unidos finalmente admitiu que os terroristas estão na linha de frente da luta contra o governo sírio. 

"A luta contra o terrorismo é uma obrigação (...), mas, a fim de isolar os terroristas, EUA tem que coordenar com as autoridades sírias", disse o ministro das Relações Exteriores russo.

Foro de São Paulo debate os caminhos para a paz na América Latina

 


A jornalista do Portal Vermelho, Thea Rodrigues, entrevistou nesta quinta-feira (28), com exclusividade a presidenta do Conselho Mundial da Paz (CMP), Socorro Gomes, que participou dos debates da oficina temática Continente de Paz realizada durante o 20º Encontro do Foro de São Paulo, em La Paz, na Bolívia.

Por Ramon de Castro, para a Rádio Vermelho


Thea Rodrigues
  


“Nesta mesa nós consideramos de fundamental importância a continuidade da paz que é um dos maiores desafios e já é um compromisso político até declarado pelo presidente de Cuba na Celac”, disse Socorro. “A integração dos povos latino-americanos e caribenhos surge para resistir contra as agressões constantes em nossas vidas do imperialismo norte-americano, basta lembrar-se da Alca, da tentativa de golpe na Venezuela, o bloqueio em Cuba e tantas outras agressões”, completou.

Presidente do PSB diz que é contra BC independente, como propõe Marina

 



As contradições em torno da campanha de Marina Silva continuam. O presidente do PSB, Roberto Amaral, disse que os socialistas sempre foram “historicamente contra” a independência do Banco Central, proposta do plano de governo de Marina elaborado pela herdeira do Banco Itaú, Neca Setúbal.


"BC tem que ser independente de quê? Dos banqueiros e do capital", disse Amaral"BC tem que ser independente de quê? Dos banqueiros e do capital", disse Amaral

A receita de livre mercado do sistema financeiro tem sido o aceno da campanha de Marina Silva aos rentistas. Mas não é o que pensa o presidente do PSB. “O BC tem que ser independente de quê? Dos banqueiros e do capital. O BC americano é independente e olha no que deu”, apontou Amaral, segundo a colunista Mônica Bergamo.

Ainda de acordo com a coluna, Amaral destaca que a independência do Banco Central “ainda está em discussão” na coligação de Marina, apesar de Neca ter afirmado em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo que essa proposta é parte do tripé econômico da candidata.

Fonte: Brasil 247

74% dos usuários avaliam SUS como satisfatório, segundo Datafolha



O Ministério da Saúde, Conass (Conselho Nacional de Secretários da Saúde) e Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde) divulgaram na última sexta-feira (22) esclarecimentos sobre a pesquisa Datafolha, encomendada pelo CFM (Conselho Federal de Medicina).


 

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

GRÊMIO LIVRE, GESTÃO E PROFESSORES DA ESCOLA ARNALDO ALVES REALIZAM O CAMPEONATO INTERCLASSE 2014

Por Dedé Rodrigues




Todo ano o Grêmio Estudantil Cleto Silvio da Silva, a Gestão Escolar com o apoio de alunos e professores realiza os jogos interclasse,  um dos eventos mais participativos da Escola Arnaldo Alves Cavalcanti e que prepara os nossos atletas para outros campeonatos exportivos. Este ano a abertura foi no dia 25 de agosto. A diretora Solange Almeida abriu o evento e passou a palavra para o presidente do grêmio Jonielson que agradeceu o apoio da gestão, dos professores de Educação Física e dos alunos por mais um evento esportivo na escola. 

Rede de Marina concorre por 12 partidos de matizes distintos

 


Marina Silva concorre à presidência pelo PSB de Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo no último dia 13, mas já deixou claro que, eleita ou não, só permanecerá na sigla até conseguir o registro partidário para o seu agrupamento político, batizado de Rede Sustentabilidade. 

Por Najla Passos*, na Carta Maior


 Rede de Marina concorre por 12 partidos de matizes distintos Rede de Marina concorre por 12 partidos de matizes distintos
Por definição estatutária, a Rede Sustentabilidade, criada em fevereiro de 2013, é uma associação de cidadãos dispostos a contribuir para superar o monopólio partidário na representação política institucional. No entanto, a forma que escolheu para fazê-lo foi justamente registrar-se como partido político, conforme prezam as regras eleitorais vigentes no país.

Em encontro, Marina promete aos bancos que vai cumprir receituário


A presidenciável Marina Silva (PSB) faz questão de exibir a sua proximidade com o setor financeiro. A candidata tem redobrado encontros com grandes nomes da aérea dando garantias ao setor de que, se eleita, seu governo vai cumprir o receituário.


AE
No plano de governo da candidata o setor finaceiro tem amplas garantiasNo plano de governo da candidata o setor finaceiro tem amplas garantias
Na terça-feira (26) seu grupo no PSB se reuniu com 'investidores' nacionais e estrangeiros em evento realizado a convite do Itaú BBA, braço de investimentos do banco Itaú, que tem entre seus sócios Neca Setúbal, herdeira do banco e responsável pelo programa de governo de Marina.
 

Debate entre os presidenciáveis: Dilma é o alvo

 


O primeiro debate entre os candidatos à Presidência da República na noite desta terça-feira (26) na TV Bandeirantes, com o aumento do número de participantes,  se estendeu por mais de três horas, entrando pela madrugada da quarta-feira (27). A presidenta e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) foi o alvo preferido, inclusive dos jornalistas da Band, que se valiam do candidato tucano, Aécio Neves, para atacar as iniciativas do governo de regulamentação da mídia e participação popular. 


band.uol.com.br
O programa, que reuniu sete dos 11 presidenciáveis, foi dividido em seis blocos e conduzido pelo jornalista Ricardo Boechat. O programa, que reuniu sete dos 11 presidenciáveis, foi dividido em seis blocos e conduzido pelo jornalista Ricardo Boechat. 


 A variedade de temas abordados e o número de candidatos impediram o aprofundamento da abordagem dos assuntos. Os candidatos também procuraram falar mais sobre a mensagem que queria levar ao eleitor do que responder as perguntas que, na maioria das vezes, chegava a provocação. As polêmicas maiores envolveram principalmente os três candidatos mais bem posicionados na pesquisa de intenção de voto. Além de Dilma Rousseff e Aécio Neves, Marina Silva (PSB) foi cobrada sobre suas posições.

José Augusto Valente: A falácia da terceira via


Num país como o Brasil, resultado de colonização predatória, arbítrio, violação dos direitos humanos básicos, profundas desigualdades sociais e regionais, não há como falar em terceira via, quando se trata de atacar todos os problemas remanescentes dessa herança histórica. 

Por José Augusto Valente*, na Carta Maior


 A falácia da terceira via A falácia da terceira via


De um lado, temos os mantenedores do resultado acima mencionado, utilizando a política do “laissez-faire” ou neo-liberal. É o que chamamos de direita, embora eles mesmos se recusem esse rótulo. Afinal, não pega bem. Se consideram de centro. Então tá, centro-direita. São atualmente representados e liderados pelo PSDB.

Do outro lado, temos os que querem mudar o rumo da história, na direção de um país socialista, ou seja, que busque igualdade social e regional, garantia dos direitos humanos, democracia plena com participação social e respeito ao ambiente, com o estado atuando firmemente para garantir os projetos que interessam à maioria, contra os interesses privados da minoria. São representados por vários partidos e movimentos sociais de esquerda e liderados pelo PT.

Carreata de Marcelino e Luciana percorre mais de dez bairros de Olinda

 
Dezenas de ruas e avenidas de bairros como Peixinhos, Jardim Brasil, Águas Compridas, Caixa D'Água e Alto da Conquista, entre outras localidades, foram percorridas na manhã/tarde deste domingo pela carreata dos candidatos do PCdoB de Pernambuco, Marcelino Granja (estadual) e Luciana Santos (federal). Dezenas de motocicletas e automóveis levaram a alegria e as bandeiras dos comunistas a milhares de pessoas ao Sul/Oeste de Olinda.
Fotos: Jan Ribeiro/Maturi Comunicação